04 julho 2016

Produtos personalizados e por encomenda: dicas de lojistas!

 Olá, passando para deixar uma matéria do Blog Elo7, que fala sobre produtos personalizados e por encomenda! Vamos as dicas... 



Produtos personalizados e por encomenda não são fáceis de serem gerenciados. Como definir o prazo, a quantidade mínima e lidar com os “altos e baixos” do negócio? Para nos ajudar com este assunto, convidamos a Elisângela da loja Oficinas de Artimanhas, a Amanda da loja Doobdoo e Cristina da loja Amor Perfeito Handmade Brasil Brasil para compartilhar suas dicas sobre como gerenciam e organizam os pedidos dos produtos personalizados e por encomenda. Confiram!

1.  Como calcula o prazo de produção?

A Cristina utiliza um cronômetro para calcular o tempo de produção do projeto e dependendo da complexidade, ela aumenta ou reduz as horas. A Elisângela aconselha acrescentar dois dias de “fôlego” ao prazo de produção para evitar atrasos por motivos imprevistos e poder enviar o pedido antes do prazo estipulado.

2.  Você acha importante enviar fotos do andamento da produção? Por quê?

As três lojistas julgam importante enviar as fotos do andamento da produção para transmitir segurança e comprometimento ao comprador.

3. Você tem pessoas que ajudam na produção de seus produtos?

A Elisângela e a Cristina tem pessoas que ajudam em alguns processos da loja como compra de insumos, envio das encomendas aos Correios e na confecção de produtos, pois desta forma elas conseguem oferecer menores prazos de produção.

4. Como lida com as épocas de picos (altos e baixos) de sazonalidade para produção de seus produtos?

No caso de “baixos”, a Amanda e a Elisângela aproveitam para desenvolver novos produtos, pesquisar tendências e também descansar um pouco. A Cristina acha importante investir na divulgação para atingir um público maior e aumentar as chances de receber encomendas.

No caso de “altas” todas as lojas acham importante focar na produção para não perder o prazo das entregas e atender às solicitações dos clientes.

5. Você tem quantidade mínima para venda de produtos? Se sim, como calcula?

A Amanda tem quantidade mínima apenas para produtos menores e mais baratos. A quantidade que ela procura estabelecer, é aquela em que poderá proporcionar financeiramente um dia completo de trabalho.

A Cristina trabalha com produtos personalizados de festa, impressão, recorte e colagem, e para evitar o acúmulo de retalhos de papel, calcula a quantidade mínima de acordo com a quantidade que podem ser impressos em uma folha grande.

Para poder atender à um maior número de clientes, a Elisângela prefere não limitar a quantidade mínima

6. Quais as maiores dificuldades na negociação da personalização com o cliente? O que faz para amenizá-las?

Muitas vezes, dependendo das configurações utilizadas, as cores de um produto podem sofrer variações na tela do computador ou de outros dispositivos de seus clientes. Por este motivo a Amanda sempre explica aos compradores que poderão ocorrer pequenas diferenças nos tons impressos.

O prazo de resposta do cliente é a maior dificuldade da Elisângela, pois se ele demora para responder, o processo de confecção e entrega do pedido se estenderá. Caso o cliente demore para responder, ela reenvia a mensagem mais de uma vez para lembrá-lo.

7. Quais os meios que utiliza para melhor se comunicar com o cliente durante essa negociação?

A Elisângela sempre troca mensagens pela página do pedido, por achar mais seguro para ela e para o comprador, pois em casos de divergência de informação, a Equipe de Atendimento do Elo7 pode auxiliar com a intermediação. Se a conversa for por outros meios eles terão poucos recursos para ajudar.

Então é isso ai, abraços e até logo!